PALMEIRA DAS MISSÕES | 12/01/2018
Funcionários públicos municipais protestam contra atraso de salário e falta de reajuste


Desde quinta-feira (11/01) servidores públicos municipais estão concentrados em frente ao prédio da Prefeitura Municipal em protesto ao atraso do salário de dezembro e pedindo reajuste salarial, fato que não ocorre há quase 03 anos. Segundo informações o atraso de salário vem ocorrendo há mais de cinco meses. Nesta sexta-feira (12/01) a reportagem do jornal A Madrugada se fez presente e ouviu as partes.

Segundo o presidente do SIMPAM (Sindicato dos Municipários de Palmeira das Missões) Loidemar Soeiro, os funcionários vêm sofrendo com os atrasos e a falta de reajuste –“A cada dia o preço das coisas vem aumentando, então estamos reivindicando uma causa justa, é ruim você chegar em um mercado e não quererem te vender por causa do salário atrasado. Nós como sindicato estamos convocando todos os funcionários municipais para que se somem a nós, se todos vierem para a luta com certeza obteremos a vitória”. Loidemar lembrou que haverá uma reunião com o prefeito municipal Eduardo Freire no dia 18 para tratar sobre os assuntos.

Presente no local, o vereador Claudio Mineiro (PT) falou sobre a situação –“Os servidores estão de parabéns por estarem aqui reunidos, movidos pelo descaso da atual administração, há quase 03 anos sem reajuste salarial, o último foi um reajuste fajuto no mês de julho, 4% em duas parcelas, não retroativo a janeiro obedecendo a lei da Data Base. Outro fator muito agravante é que todos os servidores que hoje estão aqui estão em férias e sem receber o vale refeição, o que foi tirado em uma manobra política e cruel na Câmara de Vereadores pelos vereadores da base para garantirem seus cargos, que então fizeram um conchavo com o atual governo votando contra os servidores, que estão sem o vale refeição, além de que quando os mesmos estão em tratamento de saúde ficam sem receber o auxílio. Ainda, os professores da rede municipal não estão recebendo o Piso Nacional de Educação, os servidores do Parque estão trabalhando na maioria sem os EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual), então é uma série de fatores que moveu os servidores a estarem aqui na praça, e pasmem, nos últimos seis meses o governo vem pagando a folha em atraso. Com muita tristeza estamos sentindo como será este ano, se em janeiro os servidores já estão reunidos na praça, parece que será pior que 2017”.

Logo após o prefeito em exercício Lúcio Borges foi ao encontro do movimento e falou quando os salários serão pagos –“Na terça-feira (16) nós vamos integralizar o pagamento para os servidores, se vermos no calendário estamos no 9º dia útil, tínhamos uma promessa do Governo Federal de um auxílio para os municípios que viria no dia 28 e tivemos expectativa frustrada, é uma crise que todos os municípios enfrentam desde 2014, estamos tratando aqui com pessoas de diferentes cores partidárias e com respeito à população. Então de 16 a 17 nós teremos o pagamento da folha salarial de todos os servidores do município, foi uma determinação nossa quando assumi como prefeito em exercício no dia 08. A manifestação tem caráter reivindicatório, respeitamos ela, estamos aqui transmitindo a nossa palavra, este é o nosso comprometimento”.

Por parte do SIMPAM os protestos seguem até o dia 18, data em que está marcada a reunião com o prefeito para tratar sobre os assuntos dos atrasos e reajuste salarial, providência dos EPI’s e pagamento do Piso Nacional de Educação. O sindicato ainda solicita que mais servidores se unam à causa.



Eduardo Ardenghi/A Madrugada.

fotos desta notícia



comentários
Clique para comentar

enviar comentário