PALMEIRA DAS MISSÕES | 25/11/2021
A magia da poesia para transformar o mundo


Novembro, o mês da Consciência Negra, ficou marcado no coração de muitos leitores
palmeirenses. Aqueles que entendem a importância da escrita e leitura, se deslumbraram com a
notícia: Silvane de Fátima Barreto, pedagoga, professora, poetista e empreendora, foi selecionada
no concurso 50 Poesias e Textos sobre o Cinquentenário do 20 de novembro com a poesia ‘’Vidas
Negras Importam’’. O concurso, realizado pela Secretaria do Estado de Cultura (Sedac), propõe
fortalecer os mitos e referências históricas da cultura negra no Brasil e gerar reflexão para as
questões raciais.

‘’Um homem negro que foi brutalmente espancado e asfixiado até a morte no interior de um
supermercado da capital’’, esse é um dos versos da poesia que ganhou o espaço no cinquentenário,
fato que ocorreu há um ano atrás e se repete até os dias atuais. Silvane destaca que a poesia é um
chamamento de atenção, ‘’as pessoas dizem que sou muito dramática, mas só escrevo os fatos
como são. Essa é uma história real, precisamos falar sobre isso para que não caia no esquecimento
e se repita’’ frisa a autora.

A poeta diz escrever há muito tempo no anonimato, porém com a chegada da pandemia ela
começou a observar com maior intensidade a realidade que a cerca, ‘’cada um tem uma história e
isso é poesia’’, conta emocionada ao falar sobre sua paixão.

Críticas sociais estão presentes nas entrelinhas das poesias de Silvane, os desafios e as lutas do ser
humano são relatadas com sutileza, mas de forma que leva o leitor a refletir. ‘’Cobramos por
justiça...mas lamentavelmente não percebemos que não estamos fazendo a nossa parte’’, mais um
de seus versos que indaga o leitor a pensar sobre os acontecimentos que estão a sua volta.

‘’Acredito que a minha parte eu estou fazendo, poesia e magia andam juntas, minha poesia é essa,
essa sou eu’’, finaliza a autora reforçando a sensibilidade da escrita para transformar o mundo
atual, em relação a sua poesia publicada, afirma que se sente muito honrada, ‘’Vidas Negras
Importam e eu vou continuar aqui fazendo a minha parte’’.


- Camila Amorim, estagiária de Jornalismo (ASCOM/SMCT).


comentários
Clique para comentar

enviar comentário