PALMEIRA DAS MISSÕES | 15/10/2020
Pedagoga palmeirense criou canal no Youtube e faz vídeos para auxiliar as famílias na motivação das crianças a continuarem seus estudos em meio a pandemia


Rarissa Scartazzini Awad, palmeirense de 23 anos, casada com Dionleno dos Santos Martins e mãe de Davi Scartazzini dos Santos, graduada em Pedagogia, com pós-graduação em Neurociência Educacional e Clínica, bem como especializada nas áreas de alfabetização em libras; neurociência e alfabetização; neurociência educacional e clínica; neurociência e educação; neurociência pelo IBN (Instituto Brasileiro de Neurociência); alfabetização e letramento; e também em psicopedagogia, em razão da pandemia de Coronavírus está desenvolvendo conteúdos na internet para auxiliar as famílias na motivação das crianças a continuarem seus estudos.

Ela começou a desenvolver jogos e materiais didáticos e, junto com isso, criou um canal no Youtube com o intuito de levar conteúdo literário de qualidade para as crianças, mães e pais. “Desde pequena sempre gostei de literatura e, com o passar dos anos, comecei a entender minha missão, a de ensinar. Essa vontade de incentivar o aprendizado e, mais que isso, ser um elo para a mudança dos hábitos de estudos dos meus alunos, passa diretamente pela inserção da literatura no dia a dia, com a utilização dos mais diferentes materiais didáticos”, disse Rarissa.

O canal no Youtube se chama “Meu nome é Rah”, o qual já conta com oito vídeos. Segundo ela, esta é uma forma que encontrou de contribuir com as famílias neste período de pandemia, constatando que poderia proporcionar momentos familiares de aproximação entre pais e filhos, tornando-os únicos.

“Meu conselho para você que tem um pequeno em casa é: Calma, paciência, teu (tua) filho (a) vai aprender o alfabeto e a tabuada. Mas, antes disso, vai brincar de pular corda ou pega-pega. Talvez ele possa ser o Capitão América e ela a Mulher Maravilha, mas isso vai da imaginação de cada criança. Pois é no brincar que estimulamos nosso cognitivo e é a partir desses estímulos que o aprendizado efetivamente acontece”, finaliza a pedagoga.


comentários
Clique para comentar

enviar comentário