NOTICIAS DO ESTADO | 12/08/2019
Licitação do trecho 2 da Orla do Guaíba prevê reforma do Anfiteatro Pôr do Sol


Além da instalação de uma roda-gigante de cerca de 80 metros de altura, a minuta do edital para concessão do trecho 2 da Orla do Guaíba prevê a reforma do Anfiteatro Pôr do Sol. Imagens do projeto divulgadas pela Prefeitura de Porto Alegre não mostravam a atual estrutura, mas o secretário municipal de Parcerias Estratégicas, Thiago Ribeiro, disse que o local não será demolido e deve ser valorizado nas obras a serem realizadas: “Ele permanece reformado, mas não será destruído. Vai continuar existindo com uma estrutura muito próxima. Prevemos caso a empresa queira utilizar uma âncora, isto é, um equipamento que atraia mais gente à area, ela esteja interentligada ao anfiteatro”, revelou, ao Correio do Povo.
Ribeiro projeta que a remodelação na atual estrutura, com capacidade para aproximadamente 70 mil pessoas e cujo nome foi escolhido por votação popular, deve dar novas possibilidades culturais à cidade. “Faz parte de todo esse processo de reavivar a cultura de Porto Alegre. Tem muita área verde que poderia ser melhor aproveitada, seja por shows ou outros tipos de eventos. O Parque Harmonia também pode ser mais aproveitado para atividades que envolvam a classe artística”, comentou.

O secretário enfatizou que não será cobrado nenhum tipo de ingresso para entrar no local nem haverá cercamento na área. “Não existe a possibilidade, vai ser uma continuidade do que já tem hoje. Se a pessoa estiver correndo, poderá passar de um trecho para o outro sem nem mesmo perceber, pois estará paisagisticamente integrada”, disse. “Você vai pagar para andar na roda-gigante com sua família ou em outras estruturas que a empresa queira construir, seja um aquário ou um museu de cera.”

A gratuitidade de entrada está prevista no edital, elaborado com apoio do Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (Unops), cuja previsão de lançamento é outubro, após o período de consulta popular aberto nesta segunda-feira. Além disso, o documento determina que a concessionária vencedora tem responsabilidade de construir a infraestrutura, realizar a manutenção preventiva e corretiva das edificações e equipamentos, além de limpar, garantir a segurança no local e zelar pela flora e fauna do parque.

Entre as construções obrigatórias estão um parque infantil, inclusive com equipamentos dedicados à primeira infância; cachorródromo; teatro de Arena, equipamento dedicado a pequenos eventos; equipamentos de Apoio Náutico, compreende uma rampa de acesso à água apta para pequenas embarcações e equipamentos de prancha e um trapiche; estacionamento; incluindo vagas acessíveis; banheiros, caminhos peatonais e ciclovias.

Consulta Pública
Nesta segunda-feira, o prefeito Nelson Marchezan Júnior lançou um Consulta Pública para as obras. Todos que quiserem participar deverão preencher o Formulário de Contribuições e enviar para o e-mail consultaorla@portoalegre.rs.gov.br até o dia 11 de setembro de 2019. As sugestões que forem encaminhadas com intuito de qualificar o empreendimento serão analisadas.

O critério de julgamento para escolha da empresa é o maior valor de outorga fixo, isto é, ganha a empresa que oferecer a maior quantia a ser paga para a prefeitura no ato da assinatura do contrato. Para fins da licitação, o estimado do contrato, na data base da entrega das propostas é de R$ 512 milhões, que corresponde ao valor dos investimentos, despesas e dos custos operacionais estimados para a execução das obrigações referentes a exploração do objeto da concessão, durante os 35 anos de vigência.
fonte: Correio do Povo.



comentários
Clique para comentar

enviar comentário