EDUCAÇÃO | 12/04/2018
Alunos da UFSM realizam protesto contrário ao corte de auxílio


Na manhã desta quinta-feira (12/04), estudantes universitários da UFSM - Campus Palmeira das Missões iniciaram um protesto nas dependências do campi para reivindicar a permanência da bolsa PAM - Programa de Auxílio Moradia. Este auxílio é destinado a alunos de baixa renda para garantir o ingresso e permanência na Universidade.

O representante do movimento estudantil DCE da UFSM, Willian Brizola, falou à nossa reportagem sobre o cenário:

- O ato é em repúdio ao que a PRAE (Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis) está fazendo conosco aqui da Universidade dos campis de Frederico Westphalen e Palmeira das Missões, com corte das bolsas pela metade e cortando bolsa de quem já está em estágio, ou seja, finalizando o curso em uma situação de risco, este auxílio de R$ 300,00 está sendo negado para estas pessoas. A ordem veio no início do mês de março, mas só agora foi cumprida, a PRAE muda muito de decisão, não tem como dizer quando vem uma nova ordem sendo que ontem veio uma ordem que era para cortar novamente as bolsas, 17 bolsas foram cortadas, isso afeta a permanência de estudantes que são pessoas carentes, que só tiveram acesso à universidade através destas políticas públicas. Os alunos estão preocupados pois não tem como se manterem aqui.

Segundo informações do grupo que está realizando o protesto, em razão dos cortes há alunos que desistiram de cursar faculdade faltando quatro meses para a formação. Em Palmeira das Missões, 177 alunos recebem o benefício socioeconômico. Referente à rotina das aulas, alguns professores optaram por apoiar o movimento, mas alguns continuam dando aula normalmente. Em razão do protesto, os veículos estão sendo orientados a estacionarem em frente a entrada do campus da UFSM.




Eduardo Ardenghi/A Madrugada.

fotos desta notícia



comentários
Clique para comentar

enviar comentário